divagações recentes

O Canto das Aves

Ruas despidas de cor

Como manter-se jovem

Uma vida ... caminhos árd...

últ. comentários

😍
Obrigado por partilhar a foto do Olhares.com!
Muito boooom!
So gente importante...
Meu deus...cmo pode ter acontecido isso? Tem que t...
E eu que esperava encontrar aqui um super post sob...
Nos livros do Asterix, estaria escrito " Estes rom...
Foi uma boa ideia, uma homenagem ao homem do " One...
E por falar em reggae , deixo o endereço do Grupo ...
Só agora tive tempo de responder, mas pensando bem...

pesquisar

 

divagações antigas

subscrever feeds

blogs SAPO

Links


Quarta-feira, 1 de Abril de 2009

O Canto das Aves

 

Hoje o mar parece calmo
Uma brisa em tempos de guerras
Escuto o cantar das aves em redor do mar
Uma força que emerge das montanhas destruídas pelo vigor das ondas

 


Passaste por mim, e não te reconheci
Atravessaste a rua e desapareceste
De ti apenas ficou poeiras do vento


No horizonte distante, duas gaivotas conversam despreocupadamente


Corri a tua procura e não te encontrei em parte alguma
O vento, tua velha amiga, apenas sussurrou-me ao ouvido
_ Só guardo lembranças de quem passou!



Passaste por mim, e não te reconheci
Na estrada, o vento soprava com tanta força,
que até os jornais choravam a cada passo, a cada suspiro do teu corpo embalado 

ao som de tambores e cimboa


 
Foi num dia de Inverno, numa tarde de chuva
Em que me viste, e eu não te vi
E fostes embora, e eu fiquei ...
Para  te escrever palavras de saudade (…)
 

sinto-me:
tags: , , ,

divulgado por Retr@tos às 21:02

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009

Ruas despidas de cor

Foto: Los Angeles Times

 

Nas ruas despidas de cor,na praia, ao sol fulminante
corres alegre soltando o que mais belo em ti existe

Nas famosas ruas do teu ninho, dorme os teus sonhos
não conheces a vida, é melhor assim

Do tempo que sonhaste, agora só restam meras lembranças melancólicas
tocadas com lágrimas dos teus sonhos

Lágrimas de sangue, angustia e medo
derramados em corações emprestados, por minutos ou horas

 

Tanto faz!

Nada deves saber do que eu sei
não me culpas, (...) se te contar, a vida não teria mais sentido
 

sinto-me:

divulgado por Retr@tos às 08:00

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009

Como manter-se jovem

 

Deixe fora os números que não são essenciais. Isto inclui a idade, o peso e a altura.
Deixe que os médicos se preocupem com isso. 

 



2. Mantenha só os amigos divertidos. Os depressivos puxam para baixo.
(Lembre-se disto se for um desses depressivos!)

 


3. Aprenda sempre:
Aprenda mais sobre computadores, artes, jardinagem, o que quer que seja. Não deixe que o cérebro se torne preguiçoso.
'Uma mente preguiçosa é oficina do Alemão.' E o nome do Alemão é Alzheimer!

 


4. Aprecie as mais pequenas coisas


5. Ria muitas vezes, durante muito tempo e alto. Ria até lhe faltar o ar.
E se tiver um amigo que o faça rir, passe muito e muito tempo com ele / ela!

 

 



6. Quando as lágrimas aparecerem
Aguente, sofra e ultrapasse.
A única pessoa que fica connosco toda a nossa vida é nós próprios.
VIVA enquanto estiver vivo.



7. Rodeie-se das coisas que ama:
Quer seja a família, animais, plantas, hobbies, o que quer que seja.
O seu lar é o seu refúgio.

 


8. Tome cuidado com a sua saúde:
Se é boa, mantenha-a.
Se é instável, melhore-a.
Se não consegue melhora-la, procure ajuda.

 

 

9. Não faça viagens de culpa. Faça uma viagem ao centro comercial, até a um país diferente, mas NÃO para onde  haja culpa

 


10. Diga às pessoas que ama que as ama a cada oportunidade.
 

 

 Recebido por e-mail

 

sinto-me:

divulgado por Retr@tos às 20:40

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 12 de Janeiro de 2009

Uma vida ... caminhos árduos

 

Um dia queria ser poeta, mas o destino fintou-me. Agora, apenas guardo recordações deste tempo passado, o sonho de criança desapareceu, mas as palavras ficaram ....

 

Vida,

Uma cantiga falada

águas com ódio da própria vida

 

Vida,

caminhos árduos e vencidos,

uma vez esquecidos, para sempre lembrados

 

Nas lembranças de um passado,

revives a tua própria melancolia

de ervas sem cor verde de esperança

 

Um  lamento soa tão baixo,

para alívio dos lamentosos

 

Não lamenta, crítica!

dá ao mundo a conhecer o teu rosto

não temes estarei ao teu lado, segurando as mágoas deste mundo

 

No caminho da vida

encontrei-te e perdi-te, e

hoje ando só ...

 

 

sinto-me:

divulgado por Retr@tos às 22:36

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

mais sobre mim

Follow me on

Horas em Cabo Verde

tags

todas as tags

Divagar & Divulgar

Setembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30